Café expresso italiano pode se tornar patrimônio imaterial da Unesco



Andreia Debon - @andreiadebon


Na Itália, o café é muito mais que uma simples bebida: é um verdadeiro rito que faz parte da vida cotidiana dos italianos de Norte e Sul. E dada a importância dessa cultura, o país candidatou seu café expresso como um patrimônio imaterial da humanidade da Unesco.


O processo para que o órgão da ONU ateste um novo patrimônio é lento, podendo demorar anos, e possui diversas etapas diferentes. Porém, a partir da apresentação formal do pedido com todos os estudos ao Centro do Patrimônio Mundial, o comitê tem até 16 meses para enviar a candidatura para a sessão anual do comitê responsável pelos tombamentos.


Cada pedido deve ser avaliado de maneira independente por dois órgãos: o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e a União Internacional de Conservação da Natureza (IUCN), que encaminham seus pareceres para o Comitê do Patrimônio Mundial.

O país europeu é o recordista mundial em número de patrimônios Unesco, com 58 locais ou tradições reconhecidas. Além do selo do tombamento, esses reconhecimentos são muito importantes para incentivar o turismo e o selo “Made in Italy”.


CRÉDITO DA FOTO: https://www.cocinayvino.com




0 comentário

Posts recentes

Ver tudo