Vinho Jazz: um projeto que une duas paixões


Andreia Debon - @andreiadebon


É cada vez maior o número de enófilos que têm um ponto em comum: o desejo de elaborar o próprio vinho. E há várias formas de se fazer isso, já que muitas vinícolas se abrem para projetos neste sentido.


Recentemente a Bon Vivant degustou um desses vinhos. Um blend de uvas tintas com a assinatura do empresário Paulo Roberto Fonseca. Ele e a esposa, Patrícia Carvalho (ambos na foto acima), se uniram para apresentar o vinho Jazz, uma parceria com a Vinícola Larentis, localizada no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves. O projeto tem à frente o enólogo André Larentis.

Fonseca é empresário, nasceu no Rio de Janeiro, mas tem origens lusitanas. Seu avô nasceu em Portugal, e nos anos 1930 a família veio para o Brasil e trouxe consigo a paixão e gosto pelos vinhos, especialmente o vinho do Porto.


O contato com a cultura do vinho desde criança fez com que o enófilo desejasse produzir o seu próprio vinho. E o sonho começou a se tornar realidade em 2015, quando deu início do projeto Jazz. “Sou um apaixonado pelo Jazz. A complexidade da melodia, a improvisação e paixão do artista pela música sempre me tocou muito. O jazz vai fundo na alma, e a elaboração do vinho jazz foi conduzida pela vontade de fazer um vinho complexo, que toque nas emoções”, explica Fonseca.

O vinho Jazz assemblage tinto é elaborado com as uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Merlot e Cabernet Franc da safra 2018. Tem passagem por 12 meses em barricas de carvalho francês e americano. O próximo vinho do projeto, um branco, será lançado em 2022.

O Jazz está à venda na loja online da P. Fonseca (www.vinhospfonseca.com.br) e pelo WhatsApp (11) 93097-7461. Preço: R$ 95,00.

.

Foto: Divulgação

0 comentário