De Bordeaux para o mundo

Corte bordalês se tornou um dos mais famosos, além de um verdadeiro modelo para os blends à base de Cabernet Sauvignon e Merlot ao redor do mundo.

 

 

 

Hoje, Bordeaux, na França, é uma das mais aclamadas regiões vitivinícolas do mundo. Mais de 80% da produção vinícola da região é tinta e é inevitável a associação de seu nome com vinhos estruturados e elegantes, repletos de sabores e aromas complexos. O tinto bordalês é conhecido mundialmente por ser um vinho, essencialmente, de corte, ou seja, composto por mais de uma variedade vinífera. Por regulamentação, o tradicional corte bordalês permite o uso de seis variedades: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Petit Verdot, Malbec e Carmenère. Cada uva desempenha seu papel na mistura, cujas proporções e protagonistas variam de acordo com a sub-região.

 

O enólogo e sommelier, Vinícius De Miranda Santiago, explica que não existe um corte bordalês padrão. O objetivo da mistura é equilibrar as variedades Cabernet Sauvignon e Merlot e fazer um vinho com corpo, estrutura e potencial para envelhecimento, mas que também seja agradável para se tomar, relativamente, jovem. “A base dos vinhos bordaleses, geralmente, é composta por Cabernet Sauvignon ou Merlot. A ideia do corte, principalmente em Bordeaux, é de um vinho equilibrar o outro. Enquanto o Cabernet Sauvignon irá conferir ao vinho muita estrutura, acidez, taninos e notas de frutas vermelhas e pimenta, o Merlot trará aromas frutados de ameixa, amora e de especiarias doces. Raramente um tinto bordalês têm como base a Cabernet Franc, com algumas exceções, como é o caso do Château Cheval Blanc. As demais castas, como Petit Verdot, Carmenère e Malbec, são usadas em menor quantidade, menos de 10% do vinho, para dar cor e um toque aromático”, observa.

 

Santiago destaca que, no caso do país de origem do corte, essa proporção depende das características de solo de Bordeaux, que é dividida em três sub-regiões principais: Margem Esquerda, Margem Direita e Entre-Deux-Mers (Entre Dois Mares). “Na Margem Esquerda, que possui solo pedregoso, que facilita a drenagem das águas, a uva Cabernet Sauvignon foi a que melhor se adaptou. Já na Margem Direita, composta por solo argilo-calcário, a Merlot é a estrela principal”, explica. Os vinhos brancos são elaborados, essencialmente, em Entre-Deux-Mers.

Por ser uma referência na elaboração de vinhos, Bordeaux viu seu estilo ser reproduzido em diversas regiões do mundo, inclusive no Brasil. Por aqui também se utiliza o corte bordalês para obter essa mesma complexidade, elegância e estrutura. “Esse é um corte que funciona, de maneira geral, no mundo inteiro.

 

Todos querem se inspirar nos melhores terroirs do mundo. Muito por conta disso, diversos vinhos brasileiros top de linha, são corte bordalês ou foram inspirados nele, com base Cabernet Sauvignon e Merlot. As demais castas permitidas são pouco utilizadas por aqui, pois não temos uma produção expressiva”, explica o sommelier, que atesta a qualidade dos vinhos nacionais que utilizam esse corte. “Hoje temos grandes representantes desse estilo no país, principalmente os de base Merlot, no Vale dos Vinhedos (RS). Em Santa Catarina, na parte de São Joaquim, também temos vinhos bastante interessantes, que usam como base o Cabernet Sauvignon, misturado ao Merlot, o que tem dado muito certo. Ou seja, temos boas referências no mercado”, observa.

 

Pautada neste tema, a revista Bon Vivant convidou vinícolas nacionais e importadoras para que enviassem amostras de vinhos feitos a partir do corte bordalês. Recebemos uma seleção incrível de vinhos, de diferentes regiões vitivinícolas do Brasil, da Argentina e de Bordeaux. Reunimos um grupo de experts em vinhos, composto por enólogos e sommeliers, que avaliaram as amostras às cegas. No total, 23 rótulos receberam 85 pontos ou mais e foram publicadas. E ao contrário do que se possa imaginar, os melhores vinhos da avaliação não são da França. São verde-amarelos. Um deles é de Videira, em Santa Catarina, outro da Serra Gaúcha e um terceiro da Campanha Gaúcha. Confira os resultados.

 

*Os valores dos vinhos são de varejo e foram informados pelas vinícolas. A maioria delas possui loja virtual para compra dos rótulos.

 

92 pontos

Imortali – Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot, safra 2012

 

Cor rubi, com reflexos violáceos; límpido e brilhante. No olfato, é intenso, com aromas de cassis, madeira e cedro, com toques de pimenta e mentolado. Em boca, é encorpado, com boa acidez e taninos equilibrados com o álcool. Na boca revela notas de mirtilo e amora. Alta persistência. Vinho da Vinícola Santa Augusta, de Videira/SC.

Preço médio: R$ 300

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

91 pontos

Bueno Paralelo 31 – Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot, safra 2013

 

Cor vermelho-rubi. Aroma de frutas negras, com leve toque empireumático, que lembra tostado e charuto. Em boca, é encorpado, com taninos aveludados. É equilibrado e tem ótima persistência. Vinho da Vinícola Bueno Wines, da Campanha Gaúcha

Preço médio: R$ 95

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

90 pontos

Vitral – Cabernet Sauvignon, Merlot e Carmenère, safra 2005

 

Cor rubi intenso, que condiz com a sua idade. No nariz, apresenta aromas de frutas em calda, com toque defumado. Em boca, tem boa acidez, é elegante e equilibrado. Revela taninos maduros e retrogosto de caramelo. Produto elaborado pela vinícola Vinícola Gheller, de Guaporé, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 75

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

89 pontos

Elos – Cabernet Sauvignon e Malbec (Serra do Sudeste – RS), safra 2011

 

Límpido, de cor rubi intenso. No olfato, é frutado, com toques elegantes de carvalho e frutas vermelhas. Em boca, tem boa acidez, taninos redondos e acidez equilibrada com o álcool. Vinho elaborado com uvas de Encruzilhada do Sul, pela Vinícola Lídio Carraro, do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 98

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

89 pontos

Dadivas – Merlot e Cabernet Sauvignon (Encruzilhada do Sul– RS), safra 2011

 

Rubi intenso, límpido e brilhante. No olfato, tem aromas complexos, que lembram frutas vermelhas, como amora e groselha negra, com leve toque de tostado (carvão) e pimenta. Em boca, é encorpado, com taninos e acidez de média intensidade. Vinho bem equilibrado (tanino, acidez e álcool). Elaborado pela Vinícola Lídio Carraro, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves/RS

Preço médio: R$ 64,90

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

89 pontos

RAR Reserva da Família – Vinhedos Raul A. Randon, Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2011

 

De cor rubi intenso, é límpido e brilhante. No nariz, tem aromas de frutas negras, como ameixa preta e cereja negra, com toque mentolado e especiarias. Em boca, é encorpado, com tem taninos redondos e boa acidez. Bem equilibrado. Retrogosto que lembra mirtilo. Média persistência. Vinho da Vinícola RAR – Campos de Cima da Serra/RS

Preço médio: R$ 62,48

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

88 pontos

Maestria – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2012

Vinho límpido, de cor vermelho-rubi, com reflexos violáceos. No olfato, tem aromas de frutas vermelhas de média intensidade, com notas de tostado, devido à passagem por barrica de carvalho. Em boca, é frutado, com uma boa acidez. Taninos finos e boa persistência. Vinho elaborado pela Vinícola Santa Augusta, de Videira/SC

Preço médio: R$ 65,00

 

88 pontos

85 Anos – Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot, safra 2014

Cor vermelho-rubi intenso. Aroma doce, que lembra uma calda de morango. Leve toque defumado e de café. Bom corpo, média acidez e taninos leves. Um vinho equilibrado, de média persistência. Elaborado pela Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 79,90

 

87 pontos

Aracuri – Cabernet/Merlot – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2010

Vinho vermelho-rubi, intenso. No nariz, é complexo, com aromas de frutas vermelhas e toques de especiarias. Tem corpo médio e taninos leves, com média persistência. Vinho elaborado pela Aracuri Vinhos Finos, Vacaria, Campos de Cima da Serra/RS

Preço médio: R$ 72

 

87 pontos

Basalto – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2011

Cor vermelho-granada. No nariz, tem aroma agradável de especiarias e madeira. Em boca é volumoso e macio, com taninos finos e acidez equilibrada. Média persistência. Vinho produzido pela Vinícola Pericó, de São Joaquim/SC

Preço médio: não informado

 

87 pontos

Enoteca - Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc, safra 2014

Fruta madura, com leve toque animal e tostado. Em boca, é equilibrado, redondo e de média estrutura. Um vinho longevo e gastronômico, elaborado pela Vinícola Dal Pizzol, do Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 95

 

 

87 pontos

Além Mar – Cabernet Franc, Merlot e Malbec, safra 2009

Cor rubi intenso, límpido e brilhante. Aromas de frutas negras, com leve toque herbáceo, tostado e de café. Em boca, tem boa estrutura, média acidez e taninos em evolução, mas de boa qualidade. Média persistência.O Além Mar é feito pela Vinícola Villaggio Grando, na região Vinhos de Altitude, em Água Doce/SC

Preço médio: R$ 79

 

 

87 pontos

Dom Cândido Reserva – Merlot e Cabernet Sauvignon, safra 2015

Cor vermelho-rubi. Aromas frutados, com toque de especiarias e leve percepção de carvalho. Em boca, tem bom corpo e final persistente. Elaborado pela Vinícola Dom Cândido, Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 30

 

87 pontos

Sozo Assemblage – Cabernet Sauvignon, Merlot e Petit Verdot, não safrado

Cor vermelho-rubi intenso. Aromas de frutas em compota, com notas que remetem à palha seca, pimenta e funghi. Em boca, é estruturado, com taninos marcantes e média acidez. De média persistência. Este vinho é elaborado pela José Sozo Vinhos, em Vacaria, na região dos Campos de Cima da Serra/RS

Preço médio: R$ 40

 

87 pontos

Maximus – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2013

De cor rubi, com reflexos violáceos; límpido e brilhante. Aromas abertos de frutas vermelhas em calda, com leve toque mentolado e de especiarias. Sabor marcante e boa acidez; taninos e corpo leves. Média persistência. Este vinho é elaborado pela Sociedade de Bebidas Panizzon, de Flores da Cunha, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 42

 

 

86 pontos

Cor – Merlot e Cabernet, safra 2012

Visualmente é límpido e brilhante. No nariz, revela aromas de frutas vermelhas, com toque de tostado e baunilha. Em boca, é equilibrado, com taninos maduros e boa acidez. Vinho elaborado em Dom Pedrito, na Campanha Gaúcha, pela Dumanis Vinhos e Vinhedos

Preço médio: R$ 44,90

 

86 pontos

Monte Azzuro Gran Reserva Tríplice Rosso – Cabernet Sauvignon, Merlot e Carmenère, safra 2006

Cor vermelho-granada, condizente com a idade. Aromas de frutas negras e couro, com toques de especiarias e tostado. Em boca, tem corpo médio e apresenta taninos resolvidos. É quente e tem acidez marcante. Média persistência. O vinho é elaborado pela Vinícola Gheller – Guaporé, Serra Gaúcha/RS

Preço médio: R$ 75

 

86 pontos

Dom Bôrtolo – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2013

Cor rubi intenso; límpido e brilhante. No olfato, revela frutas vermelhas, e notas florais. Em boca, é fresco, com taninos vivos, complexo, com bom retrogosto floral. Média persistência. Vinho elaborado pela Adega Mascarelo, de Flores da Cunha, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 38

 

 

85 pontos

Monte Azzuro Crepusculum – Cabernet Sauvignon e Merlot, safra 2006

Rubi com halo granada. Límpido e brilhante. Intenso. Aromas de frutas negras, como ameixa, cassis e cereja, com toque de pimenta do reino. Um vinho de média acidez e taninos macios. Média persistência. Este vinho é elaborado pela Vinícola Gheller, de Guaporé, na Serra Gaúcha

Preço médio: R$ 75

 

 

 

89 pontos

Montes Seleccion Militada – Cabernet Sauvignon (70%) e Carmenère (30%), safra 2014

Cor vermelho-rubi de média intensidade; límpido e brilhante. No nariz, é frutado, lembrando morango, cereja e goiaba. Em boca, é delicado, de médio corpo, com taninos leves e média persistência. Produtor Vinã Montes – D.O. Vale do Colchagua, no Chile

Importadora: Mistral

Preço médio: US$25.90 (+IPI)

 

87 pontos

Chateau La Croix Du Duc, safra 2014

Vermelho-rubi; límpido e brilhante. Aroma que lembra jasmim, amêndoas e baunilha. Em boca, é delicado, de corpo médio, taninos leves e retrogosto ligeiro. Este vinho é elaborado por Jean-Baptiste Audy, em Bordeaux, na França

Importadora: Ravin

Preço médio: R$ 84,21 (+ IPI)

 

87 pontos

Sichel Bordeaux – Merlot e Cabernet, safra 2014

Coloração vermelho-rubi intenso, com tons violáceos. Aroma de frutos vermelhos como morango e cereja, com nuances de tostado. Em boca, mostra-se bem estruturado com taninos redondos. Média persistência. Vinho elaborado pela Maison Sichel, de Bordeaux, na França.

Preço médio: R$ 78

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo