Brandy, Cognac ou Grappa...

October 19, 2018

 

 

Se você é um apreciador de vinhos já deve ter ouvido falar sobre os destilados elaborados a partir da uva, como o Brandy, o Cognac e a Grappa. Mas, afinal, o que eles têm em comum? Uvas, coloração e sabor encorpado. Mas, apesar dessas semelhanças, têm uma diferença bastante sutil: o local de produção. Sabor, tipo de envelhecimento, rigor de fabricação e classificação quanto à idade variam de acordo com bebida – assim como seu preço no mercado. É importante ressaltar que para ser considerado Cognac, o brandy deve ser destilado na cidade Cognac na França, pois trata-se de uma Denominação de Origem. Assim, todo Cognac é um brandy, mas nem todo brandy pode ser considerado Cognac.


O Brandy é envelhecido em barricas de carvalho durante, pelo menos, dois anos. Normalmente os Brandys são elaborados a partir de uvas brancas. As principais cultivares utilizadas são a Trebbiano (Ugni-Blanc, Saint-Émilion) e Folle Blanche, na região de Charantais, e de Armagnac para produção de Cognac e do Armagnac, na França. A cultivar Airen é a mais utilizada na Espanha para a produção do Brandy de Jerez. No Peru e no Chile, a Moscatel é amplamente utilizada para a produção de Pisco, e também do Singani na Bolívia. No Brasil, as principais castas utilizadas são Trebbiano, Herbemont, Couderc 13 e Isabel, vinificada em branco, e também a Moscatel, na região Nordeste.

 

Variações
Entre as bebidas feitas a partir do destilado de vinho, também estão o Brandy de Jerez, na Espanha; o Pisco, no Peru e no Chile; e o Singani, na Bolívia. É possível, ainda, fermentar os resíduos da uva – como as cascas e o engaço do cacho – e posteriormente destilar obtendo assim um brandy a partir do bagaço. O mais conhecido deles é a Grappa italiana, reproduzida no Brasil por diversas vinícolas, batizada localmente de Graspa pelos imigrantes, que pode ou não passar por barricas de carvalho. Em Portugal é chamado de Bagaceira, produzido de norte a sul do país. Já na Espanha são conhecidos por Orujo e na França, por Marc.

 

Produção
A produção do Brandy se resume nas seguintes etapas: fermentação, destilação e maturação. O processo de maturação, que geralmente ocorre em barris de carvalho, tem grande importância para a bebida. A passagem pelas barricas confere ao brandy aromas, sabores, arredondamento, equilíbrio e complexidade que darão personalidade, elegância e sofisticação.


Este é um processo bastante demorado, e quanto mais longos anos, mais a bebida ganha importância. Após os anos de cuidados, chega a hora de concluir o processo de produção. A bebida retirada do barril recebe os últimos ajustes para partir para o engarrafamento. Nos ajustes, também é possível criar ‘blends’ com a bebida, misturando Brandys de diferentes origens, e é comum a adição de água para diminuir o teor alcoólico. Para apresentar sua idade, a indústria pode também utilizar certas denominações, classificações que consistem em uma série de siglas, que representam faixas de idade:

 

VS: Very Special – no mínimo 2 anos de maturação;
VSOP: Very Superior Old Pale – no mínimo 4 anos de maturação;
XO: Extra Old – no mínimo 10 anos de maturação.

(Algumas denominações e siglas podem mudar conforme a marca).

 

Dica da Bon Vivant

 

 

 

 

Aurora Brandy, Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, Serra Gaúcha

 

A Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves (RS), elabora o Aurora Brandy, feito com um blend de destilados de vinhos brancos viníferas (Trebbiano) de diversas safras. A destilação foi feita em alambique descontínuo (Charantais) e o envelhecimento em carvalho francês. Trata-se de um V.S.O.P., com idade média de 12 anos.

Graduação Alcoólica: 38%
Harmonização: acompanhamento ideal para um bom charuto, chocolates e tortas de doçura acentuada

Preço médio: R$161,10

 

 

Chesini Grappa de Moscato, Adega Chesini, de Farroupilha, Serra Gaúcha

 

 

 

 


Foi destilada a partir do bagaço de uvas Moscatéis. Em seguida feita uma segunda destilação em alambique de cobre descontínuo.

Graduação Alcoólica: 38%
Preço médio: R$ 55 (venda somente no varejo da vinícola).

 

 

Aurora Grappa Moscato – Vecchia Grappa, Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, Serra Gaúcha

 

 

 


A grappa Aurora Moscato é obtida através da destilação do bagaço da uva fresco, recém fermentado. Esta grappa é fresca, sem passagem por barricas de carvalho e seu sabor é quente, alcoólico e consistente. O processo de destilação utilizado é o Charantais, em alambiques de cobre descontínuos. Conforme a vinícola, utiliza-se o método de separação da cabeça e da cauda, ficando apenas com o corpo do destilado, que é redestilado. 

Graduação Alcoólica: 38,5%
Harmonização: pode ser apreciado como substituto do licor ao final de uma refeição ou, ainda, para acompanhar um charuto.
Preço médio: R$63,20

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square