Portugal: Vinícola oferece experiência de hospedagem dentro de barricas de vinho. Nós fomos conhecer!

 

 Visitar uma região enoturística exerce fascínio a todo o apreciador de vinhos.  Cada país tem as suas particularidades, e cada terroir seus atrativos. Portugal é um dos destinos mais procurados do mundo para quem deseja viver a experiência do vinho desde o vinhedo. –só em 2018 foram 12 milhões de turistas estrangeiros que visitaram o País de 10 milhões de habitantes. E as vinícolas criam atrativos diferenciados para conquistar cada vez mais visitantes. Um dos projetos está no Douro. É o Wine Barrels, da Quinta da Pacheca, uma das vinícolas mais tradicionais da região. Lá é possível dormir dentro de grandes barricas de vinho com todo o conforto e comodidade de um hotel de luxo.

 

 

 Na região é um projeto inédito – há hotéis semelhantes no México, onde as pessoas dormem dentro de barris de tequila.  Ao todo são 10 barricas, nas quais há um quarto amplo, um banheiro e uma grande sacada com vista para os vinhedos. Aliás, a vista é linda, é possível ver também o rio Douro. O valor da diária em alta temporada (primavera-verão e durante a vindima passa dos 200 euros).

 

 

Mas não é somente nas grandes barricas que o turista pode se hospedar na Quinta da Pacheca. A vinícola também possui o The Wine House Hotel. São 15 quartos, conjugados harmoniosamente numa casa do século 18, onde o vinho e a vinha são elementos sempre presentes.

 

 

 Na Quinta da Pacheca também é possível participar de degustações orientadas, cursos de vinhos, passeios, entre outros atrativos ligados a arte e a cultura vitivinícola.

 

 

 

 

 

O restaurante da vinícola serve os pratos típicos do Douro, mas com o toque requintado das tendências gastronômicas mais modernas e cosmopolitas, pelas mãos do chef Carlos Pires.

 

 

História

 A Quinta da Pacheca está localizada no município de Lamego, um dos mais bonitos do Douro.  As primeiras referências datam do longínquo ano de 1738, onde é referido como "da Pacheca" porque era propriedade de D. Mariana Pacheco Pereira. Foi somente em 1903 que D. José Freire de Serpa Pimentel decidiu desenvolver o seu interesse pela área da enologia, comprando a propriedade e começando a dedicar-se ao negócio. Sediada na mais antiga região demarcada do mundo, a empresa foi a primeira a engarrafar vinhos com o nome ‘Pacheca’, propriedade então da família Pacheco Pereira. Seu grande negócio é a produção de vinhos do Porto, licorosos e de mesa, com os quais já recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais.

Com 57 hectares de vinhedos que se estendem até ao Rio Douro, a Quinta da Pacheca possui oito imponentes lagares onde, sob a orientação da enóloga Maria Serpa Pimentel e do agrónomo Hugo Fonseca, são vinificados os tintos da Pacheca, fruto de produções anuais limitadas de Vinhos do Douro D.O.C. e Vinhos do Porto somente de categorias especiais.

Recentemente, a empresa foi adquirida por dois empresários portugueses radicados em França, Paulo Pereira e Maria do Céu Gonçalves, e a produção teve um incremento considerável. Em apenas um ano, passou de entre 80 mil a 90 mil garrafas/ano, para 500 mil a 600 mil garrafas. Uma subida que se explica pela decisão de comprar quantidades significativas de uvas a outros produtores, e vinificá-las em centros de produção exteriores. Brasil, China, Reino Unido e França são mercados preferenciais.

 

Saiba mais em: https://quintadapacheca.com/ e https://quintadapacheca.com/pages/quinta-da-pacheca-wine-barrels

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square