top of page

Brunello di Montalcino: nova safra de ícone italiano promete conquistar os paladares mais exigentes



Andreia Debon, especial da Itália


Eram muitas as expectativas em torno da edição 2023 do Benvenuto Brunello, evento dedicado ao célebre vinho italiano Brunello di Montalcino e que neste ano tinha como protagonista a safra 2019. A degustação, que aconteceu entre os dias 17 e 19 de novembro, é organizada todos os anos pelo Consórcio dos produtores e reúne jornalistas italianos e estrangeiros. Durante esses três dias estiveram em evidência cerca de 250 amostras de vinhos (Brunello, Brunello Riserva e Rosso di Montalcino) de cerca de 118 vinícolas (todas integrantes da associação). A Bon Vivant foi a única publicação brasileira presente no evento.



Depois das safras 2017 e 2018, as quais não foram consideradas especiais, seja pelo calor excessivo ou pela chuva e frio fora de época, a 2019 chega para andar lado a lado com a vindima 2015, considerada uma das melhores dos últimos anos.

Certamente a 2019 não será lembrada como uma safra inesquecível, mas como excelente: vinhos elegantes, harmônicos, equilibrados, com expressão aromática intensa e taninos de qualidade – com exceção de um ou outro vinho. Todas essas características positivas se devem ao fato de que nos meses decisivos da vindima, isto é, de junho a agosto, não foram registrados fenômenos extremos (granizo, geadas tardias, excesso de chuva ou tempo extremamente seco, esses sempre mais frequentes e que têm prejudicado muito a vitivinicultura mundial). Isso fez com que a uva obtivesse uma maturação lenta e completa.



Outro ponto a destacar é a mudança no estilo de Brunello que chega ao mercado. Tendo a oportunidade de degustar dezenas e dezenas de vinhos percebe-se que cada vez mais produtores estão buscando levar ao consumidor produtos mais fáceis, leves, frescos, mesmo que, muitas vezes, o grau alcoólico não coopere tanto para isso. E os resultados, em boa parte dos casos, são positivos e, com certeza, agradarão aos paladares mais exigentes e aos críticos de Brunello.

Todos os anos são elaboradas cerca de 9 milhões de garrafas de Brunello. São 3200 hectares de vinhedos inscritos na DOC e DOCG. Desses, 2100 são destinados para a elaboração deste vinho ícone cujas vendas não param de crescer. De 2002 para 2023 o consórcio registrou um aumento de 17% nas vendas. O Brasil é um dos mercados alvo, principalmente porque os brasileiros, ao lado dos americanos e canadenses, são os que mais fazem enoturismo no território.


O vinho Brunello di Montalcino

O vinho Brunello di Montalcino é elaborado com a uva Sangiovese em Montalcino, um lugarejo italiano que tem pouco mais de cinco mil habitantes, localizado na Toscana. Mas a Sangiovese usada em Montalcino é um clone diferente da utilizada em outras áreas vitícolas italianas. A diferença está na pele, muito rica em antocianinas, por isso mais grossa. O clima também colabora. Em comparação com outras áreas da região central da Itália onde é cultivado Sangiovese, Montalcino tem um clima ideal que não é encontrado em outros lugares. Na verdade, é quente o suficiente para a produção de uvas perfeitamente maduras, mas não tão quente para encurtar o ciclo vegetativo.


Confira abaixo a lista com os 20 Brunellos di Montalcino mais bem avaliados pela Bon Vivant**

1. Argiano, Vigna del Suolo (importadora Innovini)

2. Camigliano, Paesaggio Inatteso (Casa Flora Importadora)

3. Canalicchio di Sopra (Importadora Gran Cru)

4. Caparzo (Barrinhas Importadora)

5. Casanova di Neri (Importadora Wine Face)

6. Castelllo Romitório, Filo di Seta (Rede Angeloni, Divvino)

7. Castiglione del Bosco, Campo del Drago

8. Ciacci Piccolomini, Pianrosso

9. Corte Pavone Loaker, Fiore del Vento

10. Donatella Cinelli Colombini, Progetto Prime Donne (Vinissimo)

11. Fattoria dei Barbi, Vigna dell Fiore (Interfood Importadora)

12. Franco Pacenti, Rosildo

13. Giuseppe Gorelli (Cella Vinhos)

14. La Fortuna

15. La Togata, Carillon

16. Mastrojani, Vigna Loreto (Domno Wines, Famiglia Valduga)

17. Poggio Alle Forche

18. Poggio di Sotto (Importadota Italy)

19. San Felice, Campogiovanni (VMVinhos)

20. Sesti


*Ordem alfabética.

**Não temos a informação sobre o importador de alguns vinhos.


Regras da produção do Brunello di Montalcino

O Brunello di Montalcino só pode ser elaborado em Montalcino com a uva Sangiovese do clone denominado Brunello. O produtor não pode colher mais do que oito toneladas de uva por hectare. O vinho deve permanecer no mínimo dois anos em barris grandes de carvalho e no mínimo quatro meses de afinamento na garrafa (para o Riserva no mínimo 6 meses). O lançamento só pode ocorrer depois de cinco anos da colheita (seis anos para o Riserva).



0 comentário
bottom of page