Caderneta do Vinho: anote as suas percepções




Flávia R. Busetti

@flaviarbusetti


Abrir um vinho, analisar a sua cor, os seus arcos, analisar os aromas e até mesmo as sensações em boca, é um momento de concentração e até mesmo de prazer. Para algumas pessoas abrir um vinho é um hobby, para outras está relacionado aos estudos para os cursos de certificação.

Em meio a tantas regiões vitivinícolas, tantas cores e mais de 3.000 variedades de uvas no mundo, como lembrar de todas as garrafas? Aqui vai a minha dica, o caderninho de anotações do vinho! Afinal, para quem degusta vinhos para cursos, abrir garrafas se torna um hábito quase que rotineiro e lembrar de todas as análises, sem anotações, seria um teste para nossa cabeça. Para aqueles que gostam de abrir garrafas em bons momentos, porque não guardar o rótulo da garrafa ou uma pequena análise sobre ele para lembrar futuramente, como um álbum de fotos?

Esse acessório é indispensável nas minhas degustações, e é muito legal reler os antigos cadernos de degustação e encontrar a análise de um mesmo vinho ao longo dos anos, ou até mesmo a diferença entre as safras. Mas como analisar um vinho? Geralmente estes diários ou cadernetas já possuem um pequeno roteiro, começando pelo visual, sobre a cor, se é brilhoso, túrbido ou simplesmente tinto, branco, rosé ou espumante. Na parte aromática, já temos mais liberdade de deixar nossa memória olfativa trabalhar, e colocar no papel aquelas notas que vierem à cabeça para a análise em boca, temos se é ácido, amargo, doce, persistente e intenso? Novamente um pequeno roteiro para começarmos a nos doutrinar sobre quais sensações avaliar! Obviamente não poderia faltar onde estamos degustando e com quem estamos degustando, além de se gostamos ou não. Pois o momento implica e muito na avaliação do vinho, por isso usualmente não chamamos de análise sensorial, já que está é feita em laboratório específico para isso, mas uma análise pessoal de cada garrafa.

Entre as inúmeras opções temos alguns que permitem colar o rótulo na página ao lado ou apenas uma página em branco para debruçar a taça sobre ela e poder ter uma percepção melhor das cores e intensidade do vinho.

Com a evolução na avaliação de vinhos e após já ter todas as etapas praticamente automatizadas na cabeça, asseguro que ter uma caderneta simples será o ideal, assim poderá deixar anotações particulares, como se passou por barricas de carvalho ou não, ou alguma anotação importante que consta no rótulo, anotada em seu caderninho.

Seguem quatro modelos de cadernetas de estilos diferentes, mas com o mesmo ideal, deixar nossas percepções guardadas para serem relidas com o tempo! Todas elas podem ser encontradas facilmente em e-commerces especializados

Wine Folly -Wine Journal (foto acima)

Em inglês, para quem já possui habilidades ou deseja aprender termos de degustação na língua! Vem com uma página em branco para ser realizada a análise de cor do vinho.


Imaginarium- Caderneta Notas de Vinho

Com um tamanho ideal para ser levado a qualquer lugar, conta com uma analise completa, incluindo até mesmo qual a taça foi utilizada na degustação. E caso tenha gostado ou não do vinho pode rabiscar quantas taças valem.



Com opção de colar o rótulo

Existem inúmeros modelos na internet em sites de artesanato, que podem até mesmo serem personalizados com o seu nome, ou no formato que mais se encaixa em suas necessidades!



Caderneta sem anotações

Caso já possua prática na análise, o ideal é não deixar as notas escaparem com o tempo na memória, e escrever sempre em cadernetas, usualmente pequenas para assim serem facilmente levadas as degustações.


Endereço

Rua Adão Mambrini, 58

Flores da Cunha, RS

CEP 95270-000

Entre em Contato

54 9 8117 0211 (whats)

portal@bonvivant.com.br

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
Atendimento

Segunda a Sexta:

9h - 18h