Como a altitude interfere no sabor do café?



Marília Zanelato

@mariliaszanelato

Você sabia que a altitude em que o café foi produzido interfere no sabor? Pode-se afirmar que sim. Os grãos de café produzidos em altitudes mais elevadas são mais resistentes, saborosos e aromáticos. Sendo assim, quanto maior a altitude, maior a concentração de certos minerais no grão. Esses componentes, que se desenvolvem em climas mais amenos e úmidos, alteram por completo as propriedades avaliadas em uma análise gastronômica do cafezinho, como sabor, aroma e acidez. Hoje é possível dizer que os melhores cafés do Brasil são produzidos locais com altitude média entre 1.100 a 1.300 metros. A tese escrita por Romeu Gair (que você ler no site da Biblioteca Digital), da Universidade Estadual de Londrina (UEL), ajuda a entender o efeito com maior profundidade.


Na prática funciona da seguinte forma:

Os grãos produzidos em regiões com até 1.000 metros de altitude, tendem a apresentar uma doçura que ainda não é marcante. Já se a altitude média for 1.200 metros, os resultados são bem mais interessantes, com possibilidade de apresentar notas cítricas, de chocolate, noz ou baunilha.

Tendo isso como base, surgem os cafés mais exóticos, com características únicas que variam entre a presença de tons florais, frutados ou até mesmo picantes.

Por tudo isso, é imprescindível que quem trabalha com a bebida entenda a influência exercida por todos os aspectos presentes no cultivo de sua matéria-prima: o grão de café. Conhecer as diferenças entre as espécies, entender os elementos do terroir e formas de extrair do grão o que há de melhor.


Referências:

https://villacafe.com.br/

http://www.bibliotecadigital.uel.br/

Endereço

Rua Adão Mambrini, 58

Flores da Cunha, RS

CEP 95270-000

Entre em Contato

54 9 8117 0211 (whats)

portal@bonvivant.com.br

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
Atendimento

Segunda a Sexta:

9h - 18h