'Crostoli di Carnevale': aprenda a fazer o doce com uma nonna italiana



Andreia Debon, especial da Itália - @andreiadebon


Na Itália, cada época do ano tem as suas “particularidades” gastronômicas. E não é só nas quatro estações do ano, quando são valorizados determinados tipos de alimento para a elaboração dos pratos. Em algumas festas também são servidas receitas especialmente criadas para aquele período. Como, por exemplo, no Carnaval. Durante os dias de folia, cada região serve alguns doces típicos.


No Vêneto, por exemplo, os crostolis (no Brasil são conhecidos como grostolis) são os protagonistas. Esse doce é feito com uma massa bem fininha e tem outros nomes pelas diferentes regiões italianas (Veja abaixo). Teve origem na época dos romanos, quando eram feitos para serem servidos durante todo o período da Quaresma. Era um doce barato e com ingredientes fáceis de encontrar.


A massinha é cortada em pequenos retângulos ou quadrados. O formato é a gosto de cada um. No centro, são feitos dois cortes para decorar.


O crostoli é harmonizado com um licor ou um vinho de sobremesa. Ah, e também com um bom café. É servido entre meados de fevereiro e início de março, especialmente.

A Bon Vivant foi até a casa de uma nonna italiana para descobrir quais são os segredos na hora de fazer os crostoli. Laura Carozzani mora no Vêneto, na cidade de San Donà di Piave, distante cerca de 30 quilômetros de Veneza, local onde acontece um dos Carnavais mais famosos do mundo. Demoraram apenas alguns segundos para que pudéssemos descobrir o primeiro segredo: amor e prazer em fazer os doces para a família.


Laura faz os doces fritos todos os anos e diz que é muito importante que os ingredientes sejam de qualidade. A farinha, por exemplo, deve ser número 00, ou doppio zero, que é a denominação utilizada na Itália para a farinha mais refinada e pura (livre de partículas de farelo e de germe de trigo). É fina como um talco de bebê. “Assim tem-se uma massa leve e os crostolis ficam mais leves e crocantes”, explica Laura. Outro ingrediente importante é a grappa ou qualquer outro vinho doce ou fortificado. Eles darão um toque especial para o prato, tanto no gosto quanto no aroma. Outra dica: substituir a manteiga pela nata. Assim o doce fica menos gorduroso. Ah, e para fritar é importante utilizar óleo de amendoim (no Brasil não é todos os mercados que é possível encontrar, por isso pode-se substituir pelo óleo de girassol. O ideal é que não seja óleo de soja, pois ele dá um sabor marcante para o crostoli). Confira a receita e algumas dicas abaixo:


Crostoli di Carnevale

Ingredientes

(rende três bandejas médias de doces)

-300 gramas de farinha 00 (na hora do preparo pode ser necessário um pouco mais - 100gramas para dar o ponto exato)

-3 ovos

-1 pitada de sal

-3 colheres de açúcar (quem preferir mais doce pode colocar 4)

-200 gramas de nata fresca

-2 colheres de grappa ou outro vinho licoroso branco (a quantidade é a gosto, pode-se inserir três colheres)

-2 colheres de fermento para doces

-Raspas de um limão siciliano

-Baunilha a gosto

- Açúcar de confeiteiro para decorar


Modo de preparo

Colocar em uma bacia a farinha, o fermento, o açúcar e o sal. Mexer bem. Depois inserir os ovos. Mexer até unir tudo. Depois vá acrescendo os restantes dos ingredientes até formar uma massa homogênea e que não “grude nas mãos”. Deixar repousar por meia hora. Em seguida cortar a massa em pequenos retângulos e ir passando um a numa máquina caseira de fazer massa (a qual deve ter várias opções de espessura da massa). Uma a uma das tiras ir passando na máquina até se chegar numa massinha bem fininha. Colocar essas tiras finas em uma mesa e cortar no formato que desejar (quadrado, retangular). Depois é só fritar e passar açúcar de confeiteiro.


A harmonização pode ser feita com um vinho licoroso. Neste caso, harmonizamos com um marsala tinto. Ficou uma delícia!


Alguns dos nomes para o Crostoli nas diferentes regiões da Itália

Bugie (Piemonte, Liguria);

Chiacchiere (Umbria, Lazio, Abruzzo, Molise, Puglia, Basilicata, Campania, Calabria, Sicilia e Milano)

Cróstoli o Gróstoli (Veneto, Trentino, Friuli Venezia Giulia, e algumas cidade Liguria);

Frappe (Lazio, Umbria)

Maraviglias (Sardegna)

0 comentário