Radicchio rosso, o rei das verduras e dos risotos de inverno no Vêneto (parte 2)



Andreia Debon, de Treviso - @andreiadebon


Alguns ingredientes da culinária italiana conseguem conquistar o paladar pela sua simplicidade. Um deles é o radicchio Rosso di Treviso, muito comum de ser encontrado no inverno aqui da Itália. Pelo seu colorido e beleza, fiquei instigada a degustá-lo. Provei, e gostei! Então fui buscar saber mais como ele é cultivado e os motivos pelos quais tornam essa verdura muito apreciada por aqui. Veja a matéria clicando AQUI.



O radicchio di Treviso é delicado e com uma leve doçura. Não há amargor se ele for cultivado da maneira adequada, segundo as regras da Indicação Geográfica Protegida. Além disso, possui diversos benefícios para a saúde. É rico em ferro, principalmente. E possui poucas calorias.

Os italianos elaboram diversos pratos com a verdura, além de consumi-lo in natura. Risoto, gnocchi, molhos e acompanhamentos para carnes são alguns exemplos.


Diversos restaurantes preparam pratos à base do radicchio, e vocês sabiam que existe até um grupo de restaurantes que se uniram para promover a iguaria? É o Consorzio Ristoranti del Radicchio! Fui visitar um dos estabelecimentos que faz parte do grupo, o Ristorante Al Migò, do chef Mirco Migotto.

Para o antepasto, um misto de produtos típicos do Vêneto, e dentre eles o radicchio marinado no vinagre. Para o almoço iniciamos com um petisco, radicchio frito. Para isso, o chef utilizou somente a parte mais densa do mesmo (branca). E harmonizamos com um Prosecco.



Dois primeiros pratos: um gnocchi di zucca e um risoto, ambos tendo como ingrediente o delicado sabor do radicchio. O risoto ainda tinha um ingrediente especial: vinho Raboso, variedade típica aqui da região. Foi o vinho que harmonizamos com o prato.


Para finalizar (não pedimos um segundo prato) apreciamos como sobremesa frittelle con radicchio, harmonizadas com um Raboso licoroso. As frittelle são bolinhos fritos bem tradicionais por aqui. São servidos, principalmente, de janeiro até o Carnaval.



Todos os preparos com este ingrediente típico ficam deliciosos. Mas o risoto está entre os preferidos. É delicado e ao mesmo tempo tem um sabor incrível. Mas, qual é o segredo desse risoto? Além da qualidade da verdura, está o processo final de elaboração. Com a palavra, o chef Mirco. Segundo ele, o que faz toda a diferença é a “mantecatura”, que nada mais é do que incorporar manteiga. (Alguns chefs ainda utilizam um queijo local – neste caso o chef Mirco utilizou Casatela Trevigiana pasta mole) e mexer até fazer com que o mesmo fique cremoso. Lembrando que esse processo deve ser feito com o fogo desligado. Depois é só empratar e servir.


Aprendendo com uma brasileira

A Fernanda Canabarro é brasileira. Mora na Itália há quatro anos. Nesse tempo por aqui já incorporou alguns hábitos, dentre eles o de aproveitar os ingredientes de época para fazer os pratos para a família. E foi na casa dela que apreciei mais uma receita de risoto de radicchio. Ela compartilha a receita abaixo. Como no Brasil não é possível comprar a verdura in natura, a dica é utilizar a Endívia Roxa.



Risoto de radicchio di Treviso

(porção para 4 pessoas)

300 gr de arroz arbóreo

300 gr de radicchio

2 colheres de sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena

1 colher de sopa (rasa) de manteiga

700 ml de caldo vegetal

4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

150 gr de speck (presunto cru, obtido dos melhores pernis suíno, com equilíbrio entre carne e gordura).



Modo de fazer

Fritar a cebola no azeite. Após acrescentar o speck e mexer. Acrescentar o radicchio cortado em pedaços pequenos e fininhos. Mexer até murchar. Colocar arroz e tostar por um tempo. Adicionar, aos poucos, o caldo. Fazer este processo até cozinhar o arroz, mas sem deixar secar. Desligar o fogo e inserir a manteiga, mexendo sempre. Assim o arroz ficará cremoso. Depois inserir o queijo e empratar. Sal a gosto.


Dica para que vier a Treviso

Ristorante Al Migò

Via Santa Bona Vecchia 30

ristorantealmigo@libero.it

+39 347 121 8347

0 comentário